Cientista de dados, Analista de BI, Métricas ou Marketing Digital (seja a forma que você escolha chamar), confira dicas que você deve ter sempre em mente para que possa ser excelente no que faz:

1. Desconfiar dos dados

Sim, é isso mesmo. Você que utiliza dados para fazer com que gestores de marketing tomem decisões deve, antes de tudo, duvidar desses dados. Assim, descobrirá que a falta de confiança sobre a primeira informação que se tem faz com que você corra atrás de outras que agregarão valor à análise ou mostrarão informações que, à primeira vista, você nem imaginava que era possível conhecer. Desconfiar dos dados também ajuda a minimizar os erros ao tomar decisões impulsivas que podem prejudicar o negócio como um todo.

2. Entender que números são apenas números

Valores brutos não falam por si só, e toda análise bem feita é baseada em um contexto, um pressuposto e/ou um questionamento.

3. Entender que métricas não devem ser levadas “ao pé da letra”

Da mesma forma que números/valores, métricas precisam ser avaliadas dentro de um contexto. Mesmo as mais abominadas, como a “Taxa de Rejeição”, podem sinalizar aspectos neutros ou positivos de uma situação.

4. Sempre trazer à tona os objetivos reais

Ao fazer a análise, leve sempre em conta o que se quer investigar, objetivos do negócio ou da campanha. Parece bobagem falar isso, mas como se mede e avalia algo se não há objetivos ou não se sabe onde se quer chegar?

5. Saiba que o conhecimento nunca é pleno, mas buscá-lo sempre

Você que trabalha ou quer trabalhar com tecnologia, conforme-se que, logo que você se acostuma com um método e uma ferramenta, eles irão mudar. Mas não fique triste, eles estarão evoluindo. Logo, você também terá que evoluir.

Os-9-princípios-que-norteiam-um-bom-analista-de-marketing-digital-WTFFF
Calma, vai ficar tudo bem…

6. Não exigir total perfeição das ferramentas

Antes de ficar #chateado porque o Google Analytics mostra dados com base em amostras, lembre que as pesquisas (offlline), que toda a vida serviram para que estudiosos e cientistas pudessem entender fenômenos e tomar decisões, sempre foram baseadas em amostras.

7. Pensar fora da ferramenta

De nada adianta fazer uma análise que inicia com o pressuposto de que basta olhar para os dados que se tem. Lembre-se de, além te ter claros os objetivos do negócio, estar sempre atento ao site e demais canais de comunicação do cliente.

8. Entender que quantidade não é qualidade

Essa velha máxima serve também para análise de dados. Tenha em mente que o que vai realmente dar insights e influenciar a tomada de decisão é a informação que é essencial para o negócio. Quanto mais dados se tem para determinadas análises, menos se consegue enxergar. Portanto, saiba selecionar. Já ouviu falar de Little Data? Leia mais aqui: Por que Little Data vai vencer o Big Data?

9. Saber que existe vida fora da internet

(…e do seu campo de visão). Oscilações nas métricas não necessariamente são fruto de ações que deram certo ou errado. Fenômenos naturais e sem explicação também podem ocorrer. Esteja pronto para convencer o seu cliente ou o seu gerente disso.

Faltou algo?

Os 9 princípios que norteiam um bom analista de marketing digital

Um bom analista sempre tem algo interessante a acrescentar ;)
Contribua conosco e comente abaixo, com sua experiência!

Publicado originalmente no 2Read.

Contrate um consultor de marketing digital e redes sociais