Quer saber como gerir uma ampla estratégia de marketing digital com poucas pessoas na equipe? Automação de Marketing digital pode ser a saída para que você possa ter uma atuação mais estratégica e menos operacional, gerando assim, mais resultados com menos recursos. Que tal?

O que é automação de marketing?

Automação de marketing consiste, basicamente, em automatizar alguns pontos de contato com o consumidor e captar novos clientes de forma inteligente e personalizada, identificando, interagindo e respeitando as particularidades de cada lead. Desta forma, as estratégias de automação de marketing buscam otimizar os processos operacionais e permite que você passe mais tempo analisando os resultados, otimizando e criando novas estratégias para entregar mais leads qualificados à equipe de vendas. MAS, para automatizar um processo, primeiro você precisa criar o processo.

Como fazer automação de marketing?

Os processos de venda são como um mapa, e a elaboração de um sistema de automação de marketing faz com que sua equipe encontre os caminhos mais eficazes para a conversão. Ele permite uma interação inteligente e personalizada com os leads, algo que se reflete na conquista e fidelização da clientela. Porém, engana-se quem pensa que essa é uma tarefa de fácil execução. Na verdade, ela requer um esforço para conhecer o terreno, abrir rotas e, assim, retirar quaisquer obstáculos desnecessários. Conheça os passos principais:

1. Definir a estratégia do sistema de automação

Não adianta querer abraçar o mundo logo na primeira campanha. A fim de se elaborar um sistema de automação é necessário estabelecer — e seguir à risca — as etapas. O objetivo final é educar o lead para que ele siga os processos do funil de conversão de maneira mais automatizada.

Lembre-se de que esta é uma ferramenta que precisa ter foco no cliente, sem pressioná-lo a realizar ações, e sim instigando a atuação. O mais importante é nunca deixar nenhuma campanha inacabada. Faça ajustes necessários, mas não as interrompa antes do final. Senão, a situação fica ainda pior para o cliente.

2. Entender e agir de forma personalizada

Qual é o seu público-alvo? Como ele se comporta, seus hábitos e desejos? Mude o paradigma e entenda que não basta enchê-lo de publicidade e propaganda. É preciso personalizar esse contato para atrair. Mesmo com o processo automatizado, é importante mostrar ao cliente que ele não é apenas um número.

Invista na linguagem e nas ações que aproximem o público de você. Não precisa ser uma fala repleta de gírias, mas afaste-se das falas corporativas frias e distantes que — convenhamos — ninguém lê.

3. Produzir conteúdo relevante e atraente

Falamos acima na personalização da mensagem, mas a grande dificuldade está em saber que mensagem é essa. Em uma era com excesso de informação, produzir conteúdo relevante e atraente é fundamental para qualquer sistema de automação. Isso significa que você precisa estabelecer uma relação de confiança com esse público, ouvindo os pedidos e traduzindo as respostas para as questões em um material “matador”.

E cada etapa do funil de conversão da sua campanha requer um tipo de interação. Defina cada um deles. Por exemplo: uma ação de atração de leads deve focar principalmente no valor da marca, funcionalidades do produto/serviço em questão e na própria capacidade da empresa em atender às demandas de mercado. Muitos, inclusive, optam por incluir uma isca (demonstração gratuita) para fisgar o interessado. No início, essa tarefa não é fácil, porém, depois que as melhores práticas forem estabelecidas, o futuro será muito mais fácil e promissor.

Então, leve em consideração as dicas acima e foque nos resultados. O importante é não desistir da sua estratégia no meio do caminho. Depois de implementado o sistema de automação de marketing da sua empresa, ficará mais fácil atrair e qualificar leads, tarefas imprescindíveis para quem deseja aumentar as vendas.

Estratégias de Automação de Marketing:

automação-de-marketing-2

Como mencionado anteriormente, um ponto importante a ser esclarecido é que a automação de marketing não elimina a necessidade de criar conteúdo. Ela utiliza a tecnologia para identificar em qual etapa de funil de vendas o cliente está e enviar os materiais necessários. Isso é possível através da criação de fluxos, uma sequência de e-mails programados para serem enviados a cada grupo de leads de acordo com a etapa de compra que eles se encontram.

Automação de marketing via e-mail marketing

Um dos processos mais utilizados pelas equipes de marketing e vendas para se relacionar com clientes é o e-mail marketing. Quando o gerenciamento de todos os leads começa a tomar mais tempo e a equipe não consegue trabalhar em novas estratégias, é um bom momento para pensar em estratégias de automação de marketing.

Além de ser uma opção mais barata e eficaz do que contratar novos profissionais, a automação permite que você segmente o lead de acordo com sua área de atuação, empresa, momento de compra, etc. Desta forma, as campanhas se tornam mais eficientes.

Como funciona na prática?

Imagine a situação: um usuário assina a newsletter de uma autoescola e entra no fluxo de e-mails. A primeira sequência de e-mails que ele vai receber é de topo de funil, como as responsabilidades do condutor ao dirigir um carro. De repente você identifica que ele fez o download de um material sobre as pontuações que o aluno perde ao cometer uma infração durante a prova prática, e logo em seguida ele solicita um orçamento para tirar sua primeira habilitação. O que acontece com o seu fluxo se ocorre uma ação assim?

Em uma ferramenta de e-mail marketing que não permite a automação, você teria que identificar e interromper o fluxo de e-mails manualmente, correndo o risco de que isso não acontecesse e deixando o lead frustrado por estar recebendo e-mails que não correspondem às suas necessidades. Utilizando uma estratégia de automação de marketing, o sistema consegue identificar, interromper e levar esse cliente para o fluxo de e-mails mais adequado — no caso do exemplo, para o fundo do funil — classificando-o como cliente em potencial.

Para que isso aconteça, você precisa configurar fluxos de e-mail para cada etapa, colocando “regras” para que o sistema mude o cliente de fluxo caso ele consuma conteúdos de meio ou fundo de funil. Se você já possui objetivos claros e conteúdo para cada etapa, o processo fica mais fácil.

Automação de Marketing para nutrição de leads

Uma das dúvidas mais comuns de quem começa a automatização é sobre quantos materiais são necessários para cada fluxo. A quantidade mais indicada para a nutrição de leads é de três ou quatro conteúdos para cada etapa de compra. Às vezes acontece de o lead não demonstrar interesse pela estratégia de fluxo preparada. Neste caso, ter um uma sequência de e-mails diferente para cada fase é ótimo como um plano B.

O papel do Remarketing

O remarketing é outra ferramenta que permite automatizar algumas estratégias para situações específicas. Ele é muito utilizado numa situação de convencimento pela exposição, em que um cliente que desistiu da compra é incentivado por anúncios a voltar à loja e adquirir o produto. A combinação de páginas acessadas ou o acesso a páginas específicas indica o interesse do usuário e permite elaborar anúncios específicos para ela.

Para entender melhor, vamos ver um exemplo: A empresa Lingerie Total possui um sutiã amarelo que está com pouca saída. Então o gerente de marketing resolve configurar a estratégia de remarketing do Google Adwords para aquele produto. Ao acessar a página, o cliente visualizará um anúncio oferecendo um cupom de desconto.

No entanto, a empresa só quer atingir o cliente que pensou realmente em comprar esse produto, mas não o fez por algum motivo. Desta forma, ela adiciona também à configuração da campanha, a página do carrinho de compras. No momento que o Google encontrar essas duas configurações juntas (página do sutiã amarelo seguido da página do carrinho de compras), o anúncio aparecerá para esta pessoa.

Outra situação possível é criar estratégias para convidar o visitante a assinar newsletter, nas mesmas condições de configuração de páginas. Tudo vai depender da estruturação do seu site e objetivos da sua campanha.

SMS marketing

O uso mais comum de SMS é para informar o status de um serviço a um cliente no momento em que ele é alterado no sistema da empresa. No entanto, hoje já existe a possibilidade de utilizar um call to action no e-mail marketing que contenha um link para uma página do site, onde, ao clicar, o cliente recebe um SMS relacionado com o produto/serviço daquela página.

Ferramentas de Automação de Marketing

automação-de-marketing-3

Para garantir que suas ações de marketing digital gerem os resultados esperados, é preciso mais do que simplesmente acompanhar as métricas e acessos em sua página ou as interações nas redes sociais, é importante conectar a estratégia de marketing aos resultados de vendas. É neste pouto que as ferramentas de automação de marketing podem ajudar. Confira algumas ferramentas de automação de marketing disponíveis no mercado:

Hubspot

A Hubspot é a empresa que criou o conceito de Inbound Marketing e possui uma das ferramentas mais completas do mercado. Através dela, você será capaz de gerenciar praticamente todas as ações promocionais do seu blog como a criação de landing pages (LP), Calls to Action (CTA), nutrição de leads, gerenciamento de mídias sociais, campanhas de e-mail marketing, entre outras possibilidades. A Hubspot é uma plataforma paga, com planos que variam entre US$200,00 até US$2.400,00 por mês.

RD Station

O RD Station é um software brasileiro que gerencia e automatiza todos os aspectos de uma campanha de marketing digital. Semelhante ao Hubstpot, o RD Station permite a criação de conteúdos específicos para os visitantes de um site de acordo com seu estágio no funil de vendas, é capaz de criar com maior rapidez landing pages eficientes, sem precisar contratar um designer ou programador para a tarefa. Os serviços prestados pelo RD Station são pagos, e seus planos variam entre R$249,00 e R$1299,00 por mês.

MailChimp

Especializado no gerenciamento de campanhas de e-mail marketing, o MailChimp permite a integração de dados gerados através de lojas virtuais para facilitar o controle dos contatos da empresa. Com o MailChimp, você também poderá realizar testes A/B, administrar a base de contatos e até mesmo agendar os envios dos e-mails para a data e horário que preferir. O MailChimp possui um plano básico gratuito, ideal para pequenas empresas. Os planos pagos podem ultrapassar o valor de US$5.000,00 mensais.

Leadsius

O foco do Leadsius é coordenar todos os processos envolvidos com a geração de leads, desde a criação de landing pages, criação de formulários, nutrição de leads e até mesmo o desenvolvimento de lead scoring. A ferramenta é pensada para propor soluções para pequenas e médias empresas, e sua assinatura pode chegar até US$1.195,00 mensais.

Jumplead

Com o Jumplead você poderá identificar todos os visitantes do seu site e gerenciar leads baseando-se nas informações que foram coletadas. Através dele, você pode instalar um chat online em seu site, criar landing pages e gerenciar o envio de e-mail marketing. O Jumplead tem um excelente custo-benefício, ideal para pequenas e médias empresas. O seu plano básico é gratuito. Já os que possuem mais opções de mecanismos podem custar até US$199,00 mensais.

Quer saber mais sobre Automação de Marketing?

A Global AD lançou recentemente o ebook Máquina de Vendas – Potencialize seus resultados com automação de marketing. Se você busca alcançar melhores resultados com uma equipe enxuta, investir em Automação de Marketing pode ser o caminho. Confira!

Ficou com alguma dúvida? Escreva nos comentários que em breve eu respondo!