Em meio ao turbilhão de notícias de final/começo de ano, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República divulgou a Pesquisa Brasileira de Mídia 2015. O estudo em si já merece atenção dos profissionais de comunicação (aborda TV, rádio, internet, jornais, revistas), e requer um olhar mais demorado dos profissionais de marketing digital, incluindo mídias sociais, pois caracteriza o amadurecimento do mercado em relação às novas tecnologias.

Esta é a segunda edição da pesquisa, cuja primeira edição foi divulgada no início de 2014, com dados referentes a 2013. Segundo o levantamento, o número de pessoas que informou se conectar à internet por meio de telefone móvel subiu de 40% na pesquisa anterior para 65% nesta edição.

O estudo foi realizado pelo Ibope, instituto da margem de erro, que foi contratado por meio de licitação e ouviu 18.312 brasileiros entre 5 e 22 de novembro de 2014, em 848 municípios. Foram a campo 300 pesquisadores, para aplicar um questionário com 85 perguntas. A margem de erro é de um ponto percentual para mais ou para menos.

 

Pesquisa Brasileira de Mídia 2015

Destaques

  • As redes sociais mais utilizadas: Facebook (83%), Whatsapp (58%) e Youtube (17%);
  • 6% dos entrevistados disseram não utilizar as redes sociais;
  • Quem utiliza a web no Brasil fica conectado, em média, 4 horas e 59 minutos por dia, durante a semana, e 4 horas e 24 minutos por dia, nos fins de semana.
  • Já a média de tempo vendo televisão é de 4 horas e 31 minutos nos dias de semana e de 4 horas e 14 minutos aos sábados e domingos;
  • O número de entrevistados que acessam a internet diariamente subiu de 26% para 37%, enquanto o percentual daqueles não usam caiu de 53% para 51%;
  • Os brasileiros de 16 a 25 anos assistem, em média, por semana, uma hora a menos de TV que as pessoas com mais de 65 anos;
  • O número de pessoas que ouvem rádio todos os dias aumentou de 21% dos entrevistados, em 2013, para 30% neste ano;
  • Os brasileiros costumam ouvir rádio, em média, três horas e 42 minutos por semana entre segunda e sexta-feira;
  • O Amapá é o estado onde a população mais assiste à televisão todos os dias (83%);
  • O Rio Grande do Sul é o estado onde mais se ouve rádio diariamente (54%);
  • O Distrito Federal é o estado onde há o maior percentual de pessoas que acessam a internet todos os dias (56%).

Assine o conteúdo do blog :)

[mc4wp_form]


Confiança em notícias na web

A pesquisa também questionou os entrevistados (que afirmaram acessar a internet) sobre o nível de confiança nas notícias veiculadas na web (blogs, redes sociais e sites.) Confira os resultados:

Blogs Redes
Sociais
Sites
Confia sempre 5% 5% 6%
Confia muitas vezes 20% 21% 24%
Confia poucas vezes 28% 51% 51%
Nunca confia 21% 20% 16%
Não sabe/não respondeu 7% 3% 3%

 

WhatsApp em escala governamental?

O então ministro da Comunicação Social, Thomas Traumann, citou inclusive a necessidade de utilização de “novas” plataformas (no que diz respeito a uso governamental), como o WhatsApp, serem consideradas na hierarquia de comunicação com a população. “O WhatsApp é o grande desafio, porque é uma coisa completamente nova. Não é como o Facebook, ou como o Twitter. Quem recebe a mensagem não sabe de onde está vindo aquela informação: de onde ela veio? Quem mandou primeiro? São coisas que o WhatsApp ainda não resolveu. Então esse é um desafio que quem produz notícia, quem produz publicidade, vai ter que enfrentar”, analisou.

Confira a pesquisa completa:

SUMÁRIO
7 Apresentação
9 Especificações Metodológicas
13 Capítulo 1 – TV
29 Capítulo 2 – Rádio
47 Capítulo 3 – Internet
65 Capítulo 4 – Jornal
79 Capítulo 5 – Revista
91 Capítulo 6 – Confiança na Mídia
129 Capítulo 7 – Veículos Públicos e Estatais

[slideshare id=42870390&doc=livro2015ok31-141219080724-conversion-gate02&type=d]